"E cedo, porque me embala Num vaivém de solidão..."

23
Set 11

 

Vociferava mas em tom pouco agressivo,

Afinal era anjo e devia ser passivo.

Mas a sua fraqueza era ser alterado.

Não tinha a pachorra que ser anjo requer,

Daí que um dia Lúcifer

Fosse expulso para outro lado.

 

Antes de partir ainda acenou

Mas dos seus “irmãos” nem um só o olhou.

Lá ia sem saber se estava triste ou contente.

Apenas esquizofrénico como era,

Não sabia porque para ali viera,

E agora sentia que podia finalmente ser diferente.

 

A sua realidade não era aquela,

Mas seria a que o esperava mais bela?

Caminhou a medo

E durante o caminho nunca olhou para trás.

Pensava “Seja para onde for que vás,

Isso ainda é um segredo”.

 

No final da travessia viu algo a brilhar,

Eram doces fogueiras a crepitar.

Sentiu um odor qualquer no ar,

E uma certeza no coração:

Perdera de anjo a condição,

Mas ali sim era o seu lugar.

 

(Lígia)


publicado por Lígia Laginha às 06:57
tags: ,

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.


Setembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
14
16
17

19
20
21
24

26
27
28
29
30


subscrever feeds
arquivos
2011

mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

20 seguidores

pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

blogs SAPO